Home Cultura Festival de Jazz e Bossa 2015 ganha as ruas de Santa Teresa

A novidade deste ano é que haverá show na Rua de Lazer, no sábado. Os ingressos vão custar a partir de R$ 20 e serão comercializados pela Blueticket

O que já era muito bom vai ficar ainda melhor este ano. Do que estamos falando? Da 4ª edição do Santa Teresa Jazz e Bossa. Sabe por quê? Agora, além dos shows no Parque de Exposições Frei Estevão Eugênio Corteletti, haverá programação de muita qualidade na Rua de Lazer e nos restaurantes parceiros do evento, com muito jazz, bossa nova e blues.

Serão três dias (29, 30 e 31 de maio) de muita música e o público vai poder mergulhar na cultura de Santa Teresa, por meio dos artesanatos, comida, arquitetura e atrativos da cidade.
Nesta entrevista, José Olavo Médici, da Rota Eventos, que é responsável pela organização do Festival, conta como será a próxima edição. Confira!

Santa Notícia ­– O Santa Teresa Jazz e Bossa terá tema específico?
José Olavo Médici – O Festival tem como foco a sustentabilidade. Este ano, vamos continuar desenvolvendo esse tema.

Qual será a estrutura do evento?
José Olavo: A base do evento será o Parque de Exposições Frei Estevão Eugênio Corteletti. Lá, teremos o palco principal, com iluminação cênica e megaestrutura. Na área coberta, serão 1.000 cadeiras de frente para o palco, além de 1.300 lugares na praça enogastronômica, que contará com seis restaurantes, uma Wine Store e uma choperia. Vamos dar destaque às cervejas artesanais do Espírito Santo. Teremos também estandes de artesanato e agroindústria. Quem comparecer vai desfrutar da mesma qualidade do último festival.

Tem alguma novidade para esta edição?
José Olavo: Para este ano, teremos uma mudança no sábado. Vamos levar o evento, durante o dia, para dentro da cidade, assumindo a programação da Rua de Lazer. Lá, nós vamos ter quatro shows, que vão começar ao meio-dia e prosseguem até as 17h30. Além disso, vamos criar uma programação dentro dos restaurantes parceiros do evento, com músicos tocando em horários determinados.

Quais serão as atrações locais?
José Olavo: Entre as atrações locais estão Finest Hour, Fábio Calazans, Blues Note, Bruno Mangueira, Fames Jazz Band e ainda mais duas a confirmar.

E as nacionais?
José Olavo: Os shows serão com Leila Pinheiro, Yamadu Costa, Artur Maia, Taryn Szpilman e Facção Caipira.

Das atrações internacionais, quais já estão confirmadas?
José Olavo: Mike Stern, Vasti Jackson, Phil DeGreg e The Jig.

Qual será o ponto alto do evento?
José Olavo: A gente deseja que cada momento seja especial. O sábado tem uma carga maior, porque há programação de dia e de noite, totalizando oito shows. Mas temos atrações nacionais e internacionais durante os três dias, e posso dizer que a programação está muito bem equilibrada.

E os ingressos, vão custar quanto e onde podem ser adquiridos?
José Olavo: Os ingressos têm valor definido de R$ 40 (inteira) e de R$ 20 (meia). Pagam meia entrada os estudantes e os maiores de 60 anos. Os ingressos serão vendidos pela Blueticket e vão poder ser adquiridos pela internet, nos postos de venda na Grande Vitória e na bilheteria do evento. Estamos estudando a disponibilização de pontos de venda em Santa Teresa.

Qual a expectativa de público?
José Olavo: A expectativa é de que 12 mil pessoas passem pelo evento. Nosso objetivo é manter o mesmo público do ano passado, que são pessoas que gostam de música instrumental e de bossa.

Qual a importância do Santa Teresa Jazz e Bossa para o Estado?
José Olavo: O Festival vem cumprindo a sua missão de ser uma ferramenta importante para o desenvolvimento sustentável do turismo do Espírito Santo.

Para garantir a segurança, qual é a estrutura?
José Olavo: Um dado interessante sobre o Santa Teresa Jazz e Bossa é que nas últimas edições não houve registro de ocorrência policial na cidade. Além da segurança pessoal, trabalhamos com equipamentos de qualidade para assegurar a integridade física de quem participa do evento, cumprindo todas as exigência legais na montagem da estrutura, disponibilizando ambulância, extintor de incêndio e tudo o que é necessário para se ter um evento 100% seguro, minimizando as chances de imprevistos.

O que o público pode esperar?
José Olavo: Um evento com o mesmo nível dos outros anos. Um Festival com segurança, qualidade dos serviços, respeito ao público com as atrações sendo realizadas dentro do horário previsto e uma programação cuidadosamente escolhida.

Fundador e desenvolvedor do projeto Santa Notícia, empresário, designer gráfico e publicitário.

=)